quinta-feira, 26 de março de 2009

Pluviosidade

Ai, ai, Nimbus!
Quão à toa foi toda aflição
que enervou meu céu negro.

Que límpidas gotas
as precipitadas sobre esta terra!
Reparaste na elegância com que
se esquivaram de ti?

É, sim, tempo de chuva
e tudo que implica.

Mas quem sente falta de metáforas de
Sol a arder nossas moleiras?

A doce torrente que hoje
me encharca, nada há de lembrar
a velha e pós-moderna e ácida chuva. 

Sequer reclamarei de meu,
atchim, resfriado.

3 comentários:

Angela disse...

eu sinto falta das metáforas de sol.

Paulo César di Linharez disse...

Só no inverno.

404 Not Found disse...

são pedro raivoso.