segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

Oceânico

O pranto sai-me rido.
O derramado atua
a corromper-me a razão.

Misturado a algumas doses
de garrafas já vazias,
derramo sorrisos.
Vomito.

Sinto-me,então, pleno, oceânico.
Contraponho-me ao poeta.
Derramo meu riso,
sorrio meu pranto!

2 comentários:

caetano disse...

esse é o cara q te faloo

"a vida é um misterio, pode ela torturar, fizemos uma escolha, agora só resta o novo caminho andar!!"

tu escolheu não ser apressado, escolheu te aprefeiçoar antes de seguir, e agora cara, essas são as consequencias!!=D

abraços sacanaa

Solitude disse...

Lindo, lindo e lindo! Nada mais tenho a acrescentar! Apenas que a disposição das palavras foi feita de forma tão harmoniosa que beirou a perfeição. É um texto que representa a tua maturidade enquanto escritor, não cansarei de elogiá-lo.