domingo, 13 de janeiro de 2008

Aborto

Passados alguns dias - leia-se muitos - desde minha primeira aventura literária, cá estou eu novamente. É bem verdade, frustrado por (AINDA) não ter "dado asas à minha suprimida filosofia, resgatado toda a minha veia poética" e conquistado meu tão sonhado status de blogueiro intelectual.
Os conhecidos sabem como é difícil fazer uma rápida dissociação entre a minha figura e a música, e é nela, não na minha figura, e sim na música, que eu venho pedir arrego nessa segunda postagem. Eu, que detesto ter de concordar com qualquer crítico musical, só e somente desta vez, pego carona no mais clichê dos comentários, naquele de que o pesadelo de qualquer um que se atreva a fazer música é o segundo cd. Sem dúvidas, o pesadelo de qualquer blogueiro é a segunda postagem.
Um escrito mal esboçado, não meio, mas muito sem quê e pra quem, mal consegue ser espontâneo, quanto mais original, intelectual e outras boas rimas com "al". Uma banda abortada.
Se essa postagem fosse alvo de uma resenha desses críticos, no mínimo eu passaria de nova salvação do rock a NX Zero.
Desculpem, por hoje é só.

1 comentários:

404 Not Found disse...

aborto elétrico.
SAIOHSHOAIHOSA