quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Caminhandanças II

O sol se nos mostra de novo.

Novo a pino.
É meio dia no relógio de Deus.

Bate forte a fraqueza
e macho feito chacoalha,
tipo menino -
quando chora na barra da mãe.

- Alegria! Alegria!

Ao menos padeces na luz.
Tens o privilégio de caminhar na luz.
São tantos os que não podem enxergá-la...

- Avante, avante!

Antevejo:
Mirarás o sol sem haver de cegar.

3 comentários:

espetinho disse...

um belo recomeço, muito bom.

espetinho disse...

relendo, descobri um tanto de guimarães rosa ou jorge amado... estou certo? enfim, relendo descobri esse texto melhor do que achara, uma obra prima.

Jéssica Mendes disse...

é... neologismo de rosa, palavreado de amado... alegria das interpretações de roberta sá! :D mas aquele quê que só tu tens, aquele quê que me dá um orgulho danado!