segunda-feira, 11 de fevereiro de 2008

Rir pros outros, chorar pra si

Constante inconstância na multidão. Forças opostas que se confrontam numa terrível carência de equilíbrio. A reclusão chama o convívio social, o convívio social chama a reclusão. O isolamento me cansa em seu tédio, na insuportável companhia de mim mesmo. Ainda que ciente da repugnância da sociedade, da vindoura necessidade de voltar a fechar-me em mim, é preciso ter alguém próximo, alguém amigo o suficiente pra dividir a dor da agressão dirigida para si, a dor da solidão.


Rir pros outros, chorar pra si. Adorei a escola nova.


4 comentários:

Solitude disse...

Eu adorei a escola nova!
Que escola?
Opa!
Eu adorei a escola velha!
Adorar???
Opa!
Eu não gosto porra nenhuma da escola velha!
Sim, que merda =\

Clara disse...

Cotidianamente os seres humanos escondem dos outros aquilos são incapazes que omitirem para si.No entanto, não busque um amigo para compartilhar a sua soidão, mas sim, para eliminá-la.


Adoro o jeito como você usa as contradições em suas frases.

;****


P.S: Finalmente consegui comentar!

Clara disse...

Ah, te amo!



Mesmo sabendo que não me amas ._.

Juliana disse...

Tu estás ficando bom nisso, de verdade.

Vou voltar a ler, voltar a escrever, estou me sentindo passada pra trás.

Me matas de orgulho.